Curso formará voluntárias para atender mulheres com câncer de mama

MAURÍCIA FIGUEIRA

Deputada Janaina Paschoal na abertura do curso da UNACCAM

Na manhã desta segunda-feira (2/3), foi iniciado um curso de capacitação para voluntárias da Unaccam (União e Apoio ao Combate ao Câncer de Mama) na Alesp. A Unaccam é uma ONG que forma voluntários para atuar com pacientes vítimas de câncer de mama e suas famílias. Com quatro meses de duração, o curso vai ser realizado todas as segundas-feiras, com término previsto para o dia 6 de julho. Os organizadores do curso aceitam novas inscrições durante o mês de março.

O objetivo do curso é capacitar voluntárias para cuidar de pacientes com câncer. Segundo a presidente da Unaccam, Clarisia Viscardi Ramos, durante o curso serão abordados temas multidisciplinares sobre o câncer de mama. “No curso falamos desde a biologia da célula, do ciclo celular, até o tratamento pós-quimioterapia. A voluntária vai ter o conhecimento de como funciona a mama, os tratamentos que são feitos, o tipo de alimentação adequada. Temos estudos de casos para que as voluntárias entendam melhor cada tipo de caso que pode vir. Também teremos informações práticas, como os direitos do paciente”, comentou Clarisia.

O papel da prevenção também será abordado. A presidente da Unaccam ressaltou: “O diagnóstico precoce pode salvar a vida da pessoa. Quando diagnosticada no começo, tem 95% de cura. Quando o diagnóstico é tardio, a pessoa pode passar por um processo de terapia mais demorado e mais agressivo. Com o diagnóstico precoce, o tratamento pode ser mais suave, pode ser só com hormônio. Às vezes não é
necessário nem quimioterapia, só a retirada do nódulo”.

A mastologista Marianne Pinotti destacou que o tratamento de câncer de mama é feito de forma multidisciplinar e multiprofissional . “ É fundamental que tenhamos pessoas formadas para atuar com as mulheres, para que elas recebam um suporte adequado enquanto estão no
tratamento”. Ainda de acordo com Marianne Pinotti, o papel fundamental do voluntário é o de levar tranquilidade à paciente. “O voluntariado é de suma importância para que a gente consiga transformar a realidade do câncer de mama no Brasil”.

A iniciativa do evento é da deputada Janaina Paschoal (PSL). A deputada lembrou que, juntamente com as deputadas Leticia Aguiar (PSL) e a Valeria Bolsonaro (PSL), apresentou um projeto de lei para garantir a presença de um acompanhante para as mulheres que precisem passar por uma cirurgia para retirada de câncer de mama. A ideia do projeto, segundo a deputada, surgiu do pleito de uma paciente que passou pela mastectomia. “Recebi o relato de uma senhora que me falou que estava operada, no SUS, a comida estava na frente dela, mas não conseguia se alimentar. E nem podia culpar as enfermeiras, pois elas estavam envolvidas nas suas atividades”. A deputada ressaltou também a necessidade das voluntárias. “O voluntariado é essencial. Mesmo que consigamos aprovar o projeto aqui, imagine aquela mulher que não tem um parente. Elas não conseguem mexer os braços depois da intervenção. O trabalho desses voluntários é muito importante”, finalizou.

O curso está na 24ª edição. Iniciado em 2001, já capacitou mais de mil voluntárias.

Serviço:
Curso de capacitação de saúde mamária
Duração: 4 meses
Período: 2/3 a 6 /7
Local: Plenário Teotônio Vilela, na Alesp
Gratuito

Fonte: Diário Oficial do Estado de São Paulo

Deixe uma resposta